Publicidade

Publicidade

29/09/2009 - 15:02

Panasonic traz ao Brasil TV de Plasma mais fina do mundo

Compartilhe: Twitter

Com apenas 2.5 cm de espessura, a Viera Z1 é a TV de Plasma mais fina do mundo

Ela tem tela de 54 polegadas com resolução Full HD, mas apenas 2.5 cm de espessura. É a Panasonic Viera Z1, a “TV de Plasma mais fina do mundo”, segundo a fabricante. Eu já tinha visto este aparelho em janeiro, durante a CES 2009 em Las Vegas, mas hoje tive um novo encontro com ele, desta vez na loja-conceito da Panasonic no Shopping Morumbi,em São Paulo.

A TV ainda não está em exposição, mas deve ir para a vitrine em breve. A Panasonic pretende comercializar este modelo no Brasil a partir do início de 2010, com um preço estimado de R$ 24.000. A própria empresa reconhece que soa um pouco salgado, mas há motivos para isto.

Em primeiro lugar, como se trata de uma introdução de produto em pequena escala, as TVs serão importadas. E em segundo, há a tecnologia. A Z1 tem uma tela com contraste estático de 40.000:1, resolução dinâmica de 1080p e consumo de energia 30% menor que modelos similares. Trocando em miúdos: imagem perfeita, com preto realmente preto e muitos detalhes mesmo em cenas movimentadas (como em um jogo de futebol). Assistir a um filme escuro, como “Batman: O Cavaleiro das Trevas” na Z1 é memorável.

Além disso, a Z1 é uma das primeiras TVs no mercado (e provavelmente será a primeira no Brasil) a adotar o novo padrão Wireless HDMI, que permite a conexão sem fios entre a TV e aparelhos como set-top boxes, players de Blu-Ray e afins. A própria TV faz uso da tecnologia: ela consegue ser tão fina porque a Panasonic removeu todo o circuito de sintonia de sinal (e as entradas HDMI, video composto, video componente, S-Video e leitor de cartões SD) para uma caixa (set-top box) externa, do tamanho de um DVD Player, que pode ficar em qualquer lugar da sala. A caixa se encarrega de mandar o sinal para a TV sem fios. Os únicos cabos plugados à TV são o de força e dois outros vindos do receptor Wireless HDMI. Set-top box e receptor vem junto com a TV, em um pacote completo.

A Panasonic também demonstrou o VX100, um monitor profissional com tela de plasma de 65 polegadas. Não é uma TV, por isso nem tem um sintonizador integrado. É voltado a aplicações profissionais ou “cinéfilos” endinheirados que querem o máximo de fidelidade de imagem no home-theater caseiro, e traz uma gama incrível de ajustes de imagem.

Curioso é o sistema de “slots” na traseira: a maioria dos aparelhos tem um número fixo de entradas de sinal: por exemplo 2 HDMI, 1 video-componente, 1 RGB, etc. Mas o VX100 tem quatro “slots” onde podem ser encaixados módulos com as entradas que você precisa. Então é possível criar um aparelho com quatro entradas HDMI, ou três entradas RGB para o PC e uma HDMI. E dá para ir além: a Panasonic comercializa um módulo que é um PC completo (com processador Celeron e Windows XP ou Linux) e transforma ao VX100 em um “display inteligente” para propaganda, por exemplo. O VX100 já está sendo comercializado no Brasil, sob encomenda, com preço sugerido de R$ 32.000.

Vejam abaixo mais fotos da Panasonic Viera Z1 e VX100

Autor: - Categoria(s): hardware Tags: , , , , ,
11/08/2009 - 16:52

Panasonic fotografa até debaixo da água

Compartilhe: Twitter

O grande destaque na linha de produtos apresentada pela Panasonic na PhotoImageBrazil 2009, na opinião da própria empresa, é a Lumix LX3, uma câmera “premium” compacta com design retrô, que lembra muito as antigas Leica.

E não é por coincidência, já que ela é equipada com uma lente Leica grande angular de 24 mm com abertura de F2.0, o que facilita a fotografia em situações de pouca luz com velocidades mais altas do obturador, e pode ser usada para “truques” como desfocar a paisagem de fundo, enfatizando o assunto principal da foto. Com preço sugerido pelo fabricante de R$ 2.699, a câmera chega às lojas de todo o país em setembro. A Panasonic também irá comercializar um kit de acessórios, com lentes, filtros e visores externos.

Mas um dos modelos que mais chama a atenção, por suas características, é a Lumix DMC-TS1 (na foto), uma câmera “dura na queda” capaz de fotografar debaixo dágua (a até 10 metros de profundidade), além de ser resistente a quedas (com direito a demonstração dramática com uma queda do palco) e poeira. A câmera tem sensor de 12.1 MP com lente Leica com zoom óptico de 4.6x. A Panasonic também irá comercializar como acessório uma caixa estanque que permite a fotografia subaquática a até 40 metros de profundidade. Disponível nas cores prata, azul, verde e laranja, a câmera tem preço sugerido de R$ 1.999

A Panasonic também apresentou sua nova linha de cartões de memória SD, que ganha mais destaque neste ano. Estão chegando ao Brasil as linhas Gold, com cartões Classe 10 com velocidade acesso de até 22 MB/s nas capacidades de 4, 8, 16 ou 32 GB) e Silver, cartões Classe 4 (até 20 MB/s) nas capacidades de 2, 4, 8, 12 e 16 GB. A empresa faz questão de frisar o processo de fabricação dos cartões, em sua unidade em Yamagata, no Japão, com destaque para o controle de qualidade, a resistência mecânica e capacidade de operar em tempraturas extremas (de -25 a 85 graus centígrados).

A PhotoImageBrazil 2009 acontece entre 11 a 13 de Agosto das 14:00 às 21:00 no centro de exposições imigrantes, em São Paulo. A feira é voltada aos profissionais da indústria de imagem, e a entrada de menores de 16 anos, mesmo acompanhados, é proibida. Mais informações sobre a feira e o credenciamento estão disponíveis no site oficial.

Autor: - Categoria(s): evento, noticia Tags: , , , ,
31/10/2008 - 14:30

Panasonic esbanja tecnologia em SP

Compartilhe: Twitter

A Panasonic inaugurou ontem sua loja no Shopping Morumbi, em São Paulo, a terceira “loja” da marca no mundo (as duas outras estão em Osaka, no Japão, e Pequim, na China). Coloquei a palavra loja entre aspas porque o espaço não é uma loja no sentido tradicional da palavra, já que não vende nenhum produto (assim como a loja da Samsung, no mesmo shopping).

Showroom seria o termo mais adequado, já que a proposta do espaço é apresentar os produtos da empresa aos consumidores. Alguns destes produtos já estão à venda no Brasil e outros, por enquanto, são exclusividade do mercado japonês e vieram para cá para “testar” a receptividade do mercado. De lixeiras que desidratam, moem e compactam o lixo orgânico a TVs de Plasma com mais de 100 polegadas, a loja tem um pouco de tudo.

Logo na entrada, um telão de 150 polegadas sensível ao toque chama a atenção. Os visitantes podem interagir com “quartos” temáticos, tocar um piano virtual, navegar pelo globo terrestre e ver imagens de várias partes do mundo, resolver quebra-cabeças animados e mais. A tela não é uma TV de plasma como a mostrada na CES no começo deste ano: é na verdade só a “ponta” de um sistema de projeção de alta definição com ótima qualidade de imagem.

Nas proximidades, um nicho mostra detalhes sobre a nova tecnologia de TVs de Plasma da Panasonic, batizada de NeoPlasma, que permite criar telas duas vezes mais brilhantes que as atuais, maiores, com menor consumo de energia e mais finas. Os modelos da nova linha, por exemplo, tem apenas 2.5 cm de espessura, contando da frente do LCD à traseira do gabinete. É menos da metade do tamanho de modelos que estavam no mercado dois anos atrás.

Outro espaço está configurado como uma sala de TV para demonstração das soluções para Home-Theater da empresa, incluindo uma TV de Plasma de 103 polegadas com resolução Full-HD (a maior do mundo nesta categoria) e players de Blu-ray. Tudo controlado por um único controle remoto com o sistema VieraLink, similar ao Bravia Theatre da Sony ou Anynet+ da Samsung. A TV é um dos produtos que está à venda no Brasil, sob encomenda. Preço? Só R$ 229 mil.

Um espaço nas proximidades tem produtos de beleza e cuidado pessoal, tanto para homens (barbeadores auto-limpantes, por exemplo) quanto mulheres, como depiladores e um curvador térmico de cílios, além de aparelhos para ajudar a lixar e polir unhas. Ao lado estão um curioso aparelho que simula uma cavalgada e trabalha músculos das pernas e do abdômen e as fantásticas cadeiras de massagem (R$ 15 mil cada), equipadas com dezenas de airbags, rolos compressores e sistemas que simulam massagem com a ponta dos dedos, palma das mãos ou punho fechado em quatro estilos diferentes: shiatsu, alongamento, relaxante e sueca. Passei cinco minutos numa delas, onde fui puxado, esfregado e apertado, e saí me sentindo bem melhor :)

A loja também tem produtos de automação, como câmeras conectadas em rede, lousas inteligentes que imprimem no papel tudo o que é escrito na tela e dois ToughBooks, os notebooks “durões” da Panasonic projetados para resistir a praticamente qualquer tipo de abuso. Na área de eletrodomésticos há máquinas de lavar louças, ferros de passar sem fio, refrigeradores, fornos de microondas, panelas para cozimento de arroz (algo tipicamente japonês) e a lixeira que já mencionei, que transforma até 700 gramas de lixo orgânico por vez em um pozinho seco que pode ser usado como adubo para as plantas da casa.

Por fim, também há um espaço dedicado às câmeras Lumix e filmadoras de alta definição da Panasonic. No canto das câmeras, um dos destaques é a novíssima Lumix G1, câmera “Micro Four Thirds” lançada recentemente, cujo review foi publicado no canal de tecnologia na semana passada. Em ambos os espaço há câmeras desmontadas (como a Sony Alpha que vi na semana passada), para mostrar ao consumidor o que está por trás do produto que ele usa.

A loja da Panasonic fica no Shopping Morumbi em São Paulo, no Piso Superior. Vale uma visita, seja para saber mais sobre um produto no qual você está interessado, ou apenas para se maravilhar com a tecnologia. Quer ver vídeos da da demonstração da TV de Plasma de 103 polegadas e da cadeira de massagem? Clique no link abaixo.

Leia mais »

Autor: - Categoria(s): evento, hardware, noticia Tags: , , , , , , , ,
Voltar ao topo