Publicidade

Publicidade

05/11/2009 - 10:20

Dell comemora 10 anos no Brasil com projeto educacional

Compartilhe: Twitter

A Dell está comemorando seus 10 anos de operação no Brasil com o lançamento do projeto educacional Sala de Aula Conectada, desenvolvido em parceria com a Universidade de São Paulo, que coloca à disposição dos professores e alunos “ferramentas tecnológicas para a educação e conteúdo exclusivo”.

O hardware utilizado no projeto inclui lousa interativa, conexão sem fio, projetor, sistema de som, impressora, estação móvel, notebook com tela sensível ao toque para os professores e netbooks com conexão wireless para os alunos. A decisão de que equipamento vai ser usado (e o custo de implantação) varia de acordo com as necessidades da escola.

Em um piloto inicial, o projeto foi implantado no início deste ano em 26 escolas públicas da cidade de Hortolândia, no interior de SP, onde a Dell tem uma de suas fábricas. No momento, o projeto Sala de Aula Conectada beneficia 6.000 alunos e 90 professores.

A idéia é a mesma de outros projetos para o uso da informática na educação: ao levar para a sala de aula equipamentos e tecnologia como os quais os estudantes já estão familiarizados, o aprendizado torna-se mais atraente e eficiente, e os professores ganham novas formas de disseminar o conhecimento.

A empresa também anunciou doação de mais de R$ 872 mil ao Centro de Inclusão Digital (CDI), para aquisição de equipamentos de tecnologia para uso em nove centros comunitários que atendem jovens nas cidades de São Paulo, Hortolândia e Porto Alegre.

Latitude 2100

Dell Latitude 2100

Um dos componentes do projeto Sala de Aula Conectada é o netbook Dell Latitude 2100, desenvolvido especialmente para uso educacional e equipado com características como capa emborrachada em várias cores, que ajuda a absorver impactos, teclado bactericida, que evita a contaminação cruzada quando usado por várias crianças, alça para transporte e webcam integrada.

A máquina é baseada em um processador Intel Atom de 1.6 GHz, padrão na maioria dos netbooks. Para facilitar a administração, a Dell oferece às escolas uma espécie de “rack móvel”, capaz de comportar até 24 máquinas de uma só vez.

Autor: - Categoria(s): hardware, noticia Tags: , , ,
04/11/2009 - 10:54

Samsung lança notebooks e netbooks no Brasil

Compartilhe: Twitter

A Samsung está lançando seus primeiros notebooks e netbooks no mercado nacional. São ao todo cinco modelos, três notebooks (com telas de 14 e 13,4 polegadas) e dois netbooks (com telas de 10,1 polegadas), com preços que vão dos R$ 1.499 ao R$ 3.599.

A empresa já fabricava no Brasil equipamentos de informática, como monitores, HDs, drives ópticos e impressoras, e é líder de mercado em vários destes segmentos, mas não comercializava no país sua linha de notebooks e netbooks, já vendida em países como os EUA.

Das 5 linhas de máquinas produzidas pela Samsung (R – Entrada, Q – Mobilidade, N – Netbook, X – Premium e P – Corporativa), quatro estão vindo ao Brasil. Só a linha P ficou de fora, por enquanto, mas chegam entre março e junho de 2010. As máquinas serão produzidas em Campinas a já a partir de fevereiro, na mesma fábrica que já produz os celulares da empresa.

Na linha de notebooks, o principal destaque é o modelo X420, equipado com um processador Intel Core 2 Duo Ultra Low Voltage (CULV) de 1.3 GHz, 4 GB de RAM, 320 GB de espaço em disco, monitor LCD HD (1366 x 768 pixels) de 14 polegadas com iluminação LED e bateria com autonomia estimada em seis horas, com peso total de 1.7 Kg. O preço sugerido é de R$ 3.599

Já nos netbooks, todos equipados com processador Atom de 1.6 GHz, 1 GB de RAM e HD de 160 GB, o principal destaque é o design. O modelo N310 (R$ 1.799) tem acabamento emborrachado e estará disponível em três cores: azul, laranja e o tradicional preto. Vem com o Windows 7 Starter e bateria com autonomia de nove horas, segundo o fabricante. Já o NC10 (R$ 1.499) vem com o Windows XP Home e bateria com autonomia de seis horas de duração.

Os notebooks e netbooks Samsung chegam às lojas já em novembro.

Autor: - Categoria(s): hardware, noticia Tags: , , , ,
22/09/2009 - 12:56

Positivo renova linha de netbooks e lança notebook ultrafino

Compartilhe: Twitter

A Positivo Informática anunciou nesta manhã novos modelos em sua família de netbooks Mobo. O Mobo Black, com um elegante acabamento em Black Piano, chega em quatro configurações, todas elas baseadas em um processador Intel Atom N270 de 1.6 GHz, com webcam e microfone integrados e bateria de três células.

O modelo de entrada é o Mobo Black 3010, com 1 GB de RAM e 160 GB de espaço em disco, por R$ 999. A versão com Windows, na mesma configuração, se chama Mobo Black 3020 e tem preço de R$ 1.099. Por fim os Mobo Black 3060 e 3070 tem configuração praticamente idêntica, com 2 GB de RAM, HD de 320 GB e duas baterias inclusas na embalagem: uma de três células e uma de seis células. Ambos rodam o Windows 7 Starter, mas o Mobo Black 3070 tem modem 3G embutido. Preços para estes dois modelos ainda não foram divulgados.

Outro destaque é o Mobo Red, um netbook ultrafino com design muito elegante e acabamento em vermelho com interior em branco. Tem processador Atom de 1.6 GHz, 2 GB de RAM, 120 GB de espaço em disco e webcam com microfone integrada, mas não tem modem 3G. O sistema operacional é o Windows 7 Starter. Por causa da espessura reduzida há poucas portas integradas ao corpo da máquina: duas USB na traseira e uma saída de fones de ouvido. Saída de monitor e rede cabeada (Ethernet) ficam por conta de um replicador de portas, incluso na embalagem. O preço sugerido é de R$ 1.499. Vejam um vídeo deste modelo:

A Positivo também anunciou o Positivo Platinum, uma máquina ultra-fina com apenas 2,2 cm de espessura e tela de 13,3 polegadas. É baseado em um processador Intel Core 2 Solo de 1.4 GHz, com 3 GB de RAM e HD de 120 GB, e roda o Windows 7 Premium. Por causa da espessura, não tem drive óptico integrado. O preço sugerido é de R$ 3.799

As novas máquinas estarão nas lojas no dia 22 de Outubro, para coincidir com o lançamento mundial do Windows 7.

Autor: - Categoria(s): evento, hardware, noticia Tags: , , ,
29/06/2009 - 17:58

Intel anuncia novo Classmate PC

Compartilhe: Twitter

A Intel anunciou no último sábado uma nova versão de seu portátil projetado para o mercado educacional, o Classmate PC. O “Classmate 2.0”, como é informalmente conhecido, mantém o processador Intel Atom de 1.6 GHz, tela de 1024 x 600 pixels e características de durabilidade, como o teclado resistente à àgua, do modelo atual, mas traz uma mudança que afeta profundamente seu modo de uso: a tela é sensível ao toque, e pode “girar” e se fechar sobre o teclado, transformando-o em um Tablet PC.

Tive a oportunidade de experimentar o novo modelo durante o Intel Editor’s Day 2009, e gostei muito do que vi. Graças a um acelerômetro integrado é possível usar o novo Classmate no modo “tablet” do jeito que você quiser: de pé ou deitado, a tela se reorienta automaticamente assim que ele é virado. A alça emborrachada (na traseira) ajuda a dar apoio quando ele é segurado como um caderno, e tela sensível ao toque é capaz de fazer o chamado “cancelamento de palma”, ou seja, você pode escrever à mão livre com a lateral da mão apoiada na tela, como se estivesse escrevendo em um caderno, sem que o sensor fique louco com isso. Graças a isto, é muito fácil escrever no novo Classmate PC.

O software também recebeu mudanças, com novos programas capazes de tirar proveito da tela de toque. Eles vão de um utilitário para reconhecimento de escrita (que funcionou muito bem e reconheceu meus garranchos) a software de desenho (o ArtRage 2.5) e o incrível Algodoo, que me fez ficar horas brincando: com ele é possível simular experimentos de física no Classmate PC, como nada mais que desenhos à mão livre e formas geométricas básicas.

Vale lembrar que a iniciativa Classmate PC é muito mais que apenas um “netbook para crianças”, embora esta seja, sem dúvida, a parte mais visível do projeto. Há também toda uma estrutura de servidores e software para administração das máquinas, acessórios para sua manutenção e, o mais importante, treinamento dos professores, já que se eles não souberem tirar proveito da tecnologia, ela não servirá para nada.

Os novos Classmate PC chegarão “ao mercado” em outubro deste ano. No Brasil, os modelos atuais são produzidos pela Positivo Informática e CCE, e provavelmente elas produzirão também o novo modelo. E para os que já saíram da escola faz tempo mas se interessam pela máquina, uma boa notícia: a Intel pretende colocá-la no mercado ao alcance do consumidor final. Preço e detalhes ainda não foram definidos.

Autor: - Categoria(s): hardware, noticia Tags: , , ,
29/06/2009 - 16:40

Positivo vende 66 mil Mobo

Compartilhe: Twitter

Fiquei sabendo durante o fim de semana que a Positivo Informática já vendeu mais de 66 mil unidades de seus “netbooks” da linha Mobo, desde o lançamento do primeiro modelo no mercado nacional, em maio do ano passado.

Nada mal para uma máquina que, quando lançada, foi desdenhada como “fraca”. Sim, ele era limitado (2 GB de espaço em disco, tela de 7 polegadas a 800 x 480 pixels, processador de 900 MHz), mas seus principais apelos, o preço (originalmente R$ 999, hoje pode ser encontrado por menos) e a mobilidade, conquistaram os consumidores. Promoções incessantes em grandes redes varejistas apresentaram a marca ao grande público, a despencada no preço dos pendrives resolveu o problema do espaço em disco, e o resto é história.

Mas acredito que o principal legado do Mobo foi ter aberto o mercado nacional para os netbooks. Antes dele, havia apenas o ASUS EeePC original (tão limitado quanto), difícil de encontrar e, quando encontrado, mais caro. Com o sucesso do Mobo os fabricantes começaram a olhar para cá, e mesmo os consumidores que não eram atendidos pelo modelo original começaram a procurar alternativas.

Como resultado hoje temos netbooks da ASUS, Dell, HP, Lenovo, Acer, Positivo, CCE, Philips, Semp Toshiba, Intelbrás e muitas outras marcas nas lojas. Há opções para todos os gostos e bolsos. Por isso eu digo: longa vida ao Mobo, e aos netbooks em geral!

Autor: - Categoria(s): hardware, noticia Tags: , , ,
26/06/2009 - 10:38

Você acha os netbooks pequenos?

Compartilhe: Twitter

MID mbook M1, da sul-coreana UMID

Se você já acha os netbooks pequenos demais, prepare-se para o que vem por aí. Andando pelas salas do Intel Editor’s Day em Maceió, Alagoas, encontrei algo ainda menor.

A máquina debaixo na foto é um netbook Lenovo IdeaPad S10 com tela de 10 polegadas. A de cima é um MID (Mobile Internet Device) “mbook M1”, da Coreana UMID, trazido para demonstrações.

Tem processador Atom de 1.3 GHz, 512 MB de RAM, 16 ou 32 GB de espaço em disco (SSD), Wi-Fi, Bluetooth e tudo o mais. A tela é de 4.8 polegadas, com resolução de 1024 x 600 pixels (a mesma do Lenovo). Segundo o fabricante, a bateria aguenta até seis horas de uso contínuo.

Autor: - Categoria(s): Sem categoria Tags: , , , ,
20/05/2009 - 19:31

Mais Linux para seu netbook

Compartilhe: Twitter

Uma boa notícia para os fãs de netbooks que preferem usar o Linux em suas máquinas. Já está disponível para download a primeira versão beta do Moblin 2.0, uma distribuição especialmente criada para rodar em ultraportáteis.

Interface dividida em zonas facilita o uso

Em relação a outros sistemas operacionais especializados, como o Ubuntu Netbook Remix, a principal diferença é a nova interface gráfica (vista acima), que abandona o conceito de “janelas e desktop” em prol de um sistema que torna mais fácil saber o que está acontecendo na máquina e alternar entre tarefas. O pessoal do Ars Technica detalhou as novidades em um artigo sobre o sistema.

O Moblin 2.0 Beta pode ser baixado gratuitamente no site oficial do projeto. Curiosamente, o arquivo tem exatos 666 MB. Antes de usar, o arquivo tem de ser gravado em um Pendrive usando um utilitário próprio para isso (instruções estão no site). E lembre-se de que o sistema é BETA, o que significa “use-o por sua própria conta e risco”.

Autor: - Categoria(s): noticia, software Tags: , , , , ,
15/12/2008 - 11:36

Jogando num Netbook

Compartilhe: Twitter

Sempre que faço um review de um netbook, ou explico a alguém o conceito por trás do produto, deixo um aviso bem claro: “atenção, não é uma máquina para quem quer jogar“. Afinal, os jogos mais “quentes” do mercado, como Crysis e Left 4 Dead, ou mesmo alguns títulos mais antiguinhos como Doom 3, sequer chegam perto de rodar no chip de vídeo integrado (geralmente um Intel GMA 950) destas máquinas.

Mas o aviso é só uma “meia” verdade. Dá pra jogar, sim, nestas máquinas, se você não se importa em se divertir com alguns títulos mais antigos e não faz questão do máximo em qualidade gráfica. Principalmente se você tem um netbook equipado com um processador Intel Atom, como o MSI Wind, O LG X10, o CCE Win 10, o Acer Aspire One, o Mobo White e afins.

Emuladores de consoles mais antigos, como MegaDrive, SNES e até o primeiro PlayStation, rodam sem problemas nestes micros. A falta de um drive de CD para ler os discos de PlayStation, por exemplo, pode ser superada com um drive externo, ou convertendo seus CDs originais em imagens ISO, arquivos contendo todo o conteúdo do CD. Com no máximo 700 MB por jogo, dá para colocar vários deles em um pendrive de 2 GB.

Mas as máquinas também rodam games mais modernos. Age of Empires 2, Comand and Conquer 3, FIFA 2008, GTA San Andreas/Vice City, vários jogos da série Need for Speed, Rayman Raving Rabbids e quase toda a série Quake (com exceção de Quake 4) fazem parte de uma lista de jogos para Windows que funcionam no MSI Wind (e similares) no wiki do MSIWind.net. Não usa Windows? Há uma lista, menor, com jogos para Linux que também funcionam.

O site tem até instruções para “hackear” alguns jogos mais modernos, como Guitar Hero III, e convencê-los a rodar nos portáteis. O mais legal é que a lista não vale só para netbooks, mas também para praticamente qualquer notebook ou desktop que tenha gráficos integrados

E antes de encerrar, uma dica: se você gosta de jogos mais antigos, e era fã do MegaDrive, dê uma olhada em “Streets of Rage Remake“, uma espécie de remix/continuação de uma das séries de luta mais famosas do console, que roda bem em quase qualquer micro, mesmo netbooks. Com novos personagens, golpes, fases com múltiplos caminhos e músicas, o jogo pega o que já era bom e deixa tudo muito mais divertido. Horas de pancadaria (e satisfação com os gritos de seus inimigos) garantidas.

No desktop ou netbook, a pancadaria corre solta

Autor: - Categoria(s): software Tags: , , ,
06/11/2008 - 16:20

Bambu e champagne

Compartilhe: Twitter

Com a explosão dos netbooks no mercado, o nome ASUS tem sido mais associado ultimamente a notebooks de baixo custo. Afinal, foi seu Eee PC, o modelo original com processador de 900 MHz e tela de 7 polegadas, que começou toda essa história.

Mas a empresa, que tem sede em Taiwan, faz muito mais que Eee PCs (e derivados como a Eee Box, Eee Top e afins), e tem máquinas com configurações variadas atendendo do executivo ao gamer. Duas delas se diferenciam do resto do mercado pelo design: são o EcoBook e o S101.

O EcoBook, que está vindo para o Brasil com o nome de ASUS Série Bambu, se destaca pelo acabamento: em vez do plástico usado na maioria dos modelos, ou do metal (alumínio, principalmente) frequentemente encontrado em modelos “top”, ele traz revestimento em… bambu. Sim, o mesmo bambu com o qual você fazia varas de pesca ou varetas para montar pipas quando criança.

Não é necessário se preocupar com a durabilidade da máquina por causa do material usado. O bambu é conhecido por ser incrivelmente resistente, mais que algumas ligas metálicas de acordo com o modo de uso, e na Ásia é usado há muito tempo como substituto da tubulação de aço na montagem de andaimes para a construção civil. 

São dois modelos, com telas de 12,1 ou 11,1 polegadas, equipados com processadores Intel Core 2 Duo, monitores LED com resolução de 1280 x 800 pixels, leitor de cartões de memória (8 em 1), webcam integrada, gravador de DVD e opções de discos rígidos de 120 ou 160 GB, discos híbridos de 320 GB com 256 MB de flash ou discos SSD de até 32 GB (no modelo de 11 polegadas). 

O modelo de 12,1 polegadas tem processador de vídeo NVIDIA GeForce 9300 com 256 MB de memória e pesa 1.57 Kg, enquanto o modelo de 11,1 polegadas tem gráficos integrados Intel GMA 3100 e pesa 1.25 Kg. Ambos são equipados com a tecnologia “Super Hybrid Engine”, que monitora os padrões de uso da máquina e ajusta dinamicamente as configurações de energia, garantindo economia nos momentos de menor atividade e desempenho quando necessário.

Segundo a ASUS, o sistema pode “ampliar a autonomia da bateria entre 35% e 70% em comparação a máquinas com a mesma configuração, mas sem esta tecnologia, e ainda assim permite aos usuários aumentar o desempenho de seus sistemas em até 23%”. Os notebooks de bambu devem chegar ao mercado nacional por volta do final deste ano, início do ano que vem. Os preços ainda não foram definidos.

Outra máquina interessante lançada pela ASUS recentemente (no exterior) é o ultraportátil S101, apelidado pela imprensa de “Eee PC de luxo”. Com visual sofisticado, a máquina chamou a atenção por suas características físicas: peso de 1 kg e dimensões de 26,4  x 18  x 2.5 cm, que o tornam menor (exceto na espessura) e mais leve que o Macbook Air, o ultraportátil do momento. Mas a configuração é típica da série Eee, com processador Intel Atom, 1 GB de RAM, HD de 30 GB (ou SSD de 16, 32 ou 64 GB), monitor LCD widescreen de 10 polegadas (1024 x 600 pixels), leitor de cartões (4-em-1) e webcam embutida. 

O acabamento, com direito a pintura perolizada, está disponível nas cores marrom, champagne ou grafite. Para arrematar o quesito elegância, a ASUS incluiu cristais na dobradiça entre o monitor e o resto do gabinete. Um luxo só. O preço, lá fora, é mais alto que o de outras máquinas de sua categoria, mas não ultrajante: US$ 700. Ainda não há informações sobre um eventual lançamento no Brasil.

Autor: - Categoria(s): hardware, noticia Tags: , , , , ,
16/10/2008 - 14:34

LG também tem Netbook

Compartilhe: Twitter

Em evento hoje no planetário do Parque do Ibirapuera, em São Paulo, a LG apresentou sua linha de notebooks para o “final de 2008”. Dentre os vários modelos anunciados, entre eles máquinas de alto desempenho como o S510 (equipado com 3 GB de RAM, placa 3D GeForce 9300M GS com 256 MB e processador Intel Core 2 Duo P8400 de 2.2 GHz), o mais interessante, na minha opinião, foi um netbook ainda sem nome que deve chegar ao mercado no final deste ano. Com isso, a LG se junta à Positivo, CCE, IntelBrás e ASUS no rol das empresas que apostam nos ultraportáteis no mercado nacional.

A configuração é típica da safra atual de netbooks, com processador Intel Atom N270 de 1.6 GHz, 1 GB de RAM, HD de 160 GB, webcam de 1.3 MP, Bluetooth, Wi-Fi 802.11 b/g, leitor de cartões e uma tela LCD de 10 polegadas com resolução de 1024 x 600 pixels. Tudo isso rodando o Windows XP Home, com autonomia de bateria estimada em três horas e meia. Por isso, e pelas fotos abaixo, deduzo que ele usa uma bateria “standard” de três células, e não o modelo extendido de seis células que acompanha o Mobo White.

O hardware, e até mesmo a aparência externa, são muito parecidos com o MSI Wind, que também é a base para os atuais Mobo White da Positivo. Isto não é um pecado, e na verdade é até muito comum: uma empresa projeta uma máquina e licencia o design a outros fabricantes, que o montam “como está” ou adicionam características próprias ao hardware original antes de levá-lo ao mercado.

Segundo a LG, o netbook deve começar a aparecer nas lojas, em quantidades limitadas, a tempo das compras de Natal, com produção “em volume” (já na fábrica da empresa em Taubaté, no interior de São Paulo) prevista para o início de 2009. O preço estimado, é de RS 1.599.

Fiquem a seguir com seis fotos (e um vídeo) da nova máquina. 

Autor: - Categoria(s): evento, hardware, noticia Tags: , , , , , , ,
Voltar ao topo