Publicidade

Publicidade

06/01/2009 - 22:35

O MacBook e o Modbook

Compartilhe: Twitter

No stand da Apple aqui na MacWorld, o principal destaque são as novas versões do iLife e iWork. Isto fica evidente logo “de cara” pelos enormes banners demarcando o espaço e pelo auditório com demonstrações periódicas dos novos recursos. Mas um outro canto vem atraindo a atenção dos frequentadores: é uma bancada com vários dos novos MacBooks, entre eles dois dos novos MacBook Pro com tela de 17 polegadas, anunciados nesta manhã por Phil Schiller.

Já um pouco mais à frente, no stand da Axiotron, o destaque é o Modbook, o primeiro e único “Mac Tablet” no mercado. Feito com base em um MacBook Pro, ele tem tela que responde a toques com uma caneta ou os dedos e registra múltiplos toques e vários níveis de pressão sobre a tela. É o sonho de todo artista que trabalha com mídia digital.

Autor: - Categoria(s): evento, noticia Tags: , , , , ,
02/12/2008 - 13:02

Novos iPods e MacBooks, agora com preços!

Compartilhe: Twitter

A Apple organizou um pequeno evento com a imprensa hoje pela manhã para falar um pouco sobre a nova linha de iPods (anunciados em setembro, leia também a análise do Nano 4G), sobre os novos MacBooks (anunciados lá fora em outubro), mostrar os brinquedos e anunciar preços.

Vamos começar pelos iPods. O iPod Shuffle de 1 GB sai por R$ 199, e o modelo de 2 GB por R$ 289. O iPod Nano também está disponível em dois modelos, 8 GB por R$ 579 e 16 GB por R$ 769. O iPod Classic, com HD de 120 GB (único remanescente da “linha original” de iPods) sai por R$ 949. Por fim, temos o iPod Touch em três modelos, 8 GB (R$ 949), 16 GB (R$ 1.199) e 32 GB (R$ 1.599).

Já nos MacBooks, temos o novo MacBook (com chassis de alumínio) começando em R$ 5.499 (com Core 2 Duo 2 GHz, 2 GB RAM, HD 160 GB, SuperDrive e iSight) até R$ 6.699 (com as mesmas características, mas HD de 250 GB), ambos com tela de 13.3 polegadas com iluminação LED. Os MacBook Pro com tela de 15.4 polegadas saem por R$ 8.999 (Core 2 Duo 2.4 GHz, 2 GB RAM, HD de 250 GB, 256 MB memória de vídeo e SuperDrive), ou R$ 10.999 (4 GB de RAM, HD de 320 GB, 512 MB de VRAM, idêntico ao anterior no restante).

A Apple está mantendo um modelo de MacBook Pro de 17 polegadas (R$ 12.299), da geração anterior, e também um modelo “antigo” do MacBook branquinho por R$ 2.999. O “novo branquinho” sai por R$ 3.799, com tela de 13.3 polegadas (não LED), Core 2 Duo de 2.1 GHz, 1 GB de RAM HD de 120 GB, SuperDrive e iSight. Definitivamente, com a alta do dólar, os dias de MacBook barato acabaram.

Pessoalmente, os novos MacBooks são lindos, ainda mais lindos que nas fotos e vídeos no site da Apple. Os novos monitores LCD com iluminação LED são excelentes, com brilho homogêneo, cores vibrantes e excelente ângulo de visão. Com a eliminação da lâmpada fluorescente como fonte de luz, a Apple conseguiu fazer uma tela muito mais fina, e a pouca espessura é impressionante.

O trackpad “de vidro” não se parece com vidro, graças à uma textura “entalhada” em sua superfície, e é bem maior que o trackpad de um notebook comum. Simulei até mesmo uma troca de bateria e HD, que não poderia ser mais fácil: basta virar a máquina “de barriga pra cima”, levantar uma trava e tirar uma tampa, e lá estão ambos à sua disposição, é só puxar.

Abaixo, fotos dos novos MacBooks (mais precisamente, um MacBook Pro com tela de 15.4 polegadas). E uma coisa que não se vê todo dia: a “carcaça” de alumínio de um MacBook da geração anterior,  sem os componentes, para dar uma melhor idéia de como as máquinas eram construídas.

Autor: - Categoria(s): hardware, noticia Tags: , , ,
06/11/2008 - 16:20

Bambu e champagne

Compartilhe: Twitter

Com a explosão dos netbooks no mercado, o nome ASUS tem sido mais associado ultimamente a notebooks de baixo custo. Afinal, foi seu Eee PC, o modelo original com processador de 900 MHz e tela de 7 polegadas, que começou toda essa história.

Mas a empresa, que tem sede em Taiwan, faz muito mais que Eee PCs (e derivados como a Eee Box, Eee Top e afins), e tem máquinas com configurações variadas atendendo do executivo ao gamer. Duas delas se diferenciam do resto do mercado pelo design: são o EcoBook e o S101.

O EcoBook, que está vindo para o Brasil com o nome de ASUS Série Bambu, se destaca pelo acabamento: em vez do plástico usado na maioria dos modelos, ou do metal (alumínio, principalmente) frequentemente encontrado em modelos “top”, ele traz revestimento em… bambu. Sim, o mesmo bambu com o qual você fazia varas de pesca ou varetas para montar pipas quando criança.

Não é necessário se preocupar com a durabilidade da máquina por causa do material usado. O bambu é conhecido por ser incrivelmente resistente, mais que algumas ligas metálicas de acordo com o modo de uso, e na Ásia é usado há muito tempo como substituto da tubulação de aço na montagem de andaimes para a construção civil. 

São dois modelos, com telas de 12,1 ou 11,1 polegadas, equipados com processadores Intel Core 2 Duo, monitores LED com resolução de 1280 x 800 pixels, leitor de cartões de memória (8 em 1), webcam integrada, gravador de DVD e opções de discos rígidos de 120 ou 160 GB, discos híbridos de 320 GB com 256 MB de flash ou discos SSD de até 32 GB (no modelo de 11 polegadas). 

O modelo de 12,1 polegadas tem processador de vídeo NVIDIA GeForce 9300 com 256 MB de memória e pesa 1.57 Kg, enquanto o modelo de 11,1 polegadas tem gráficos integrados Intel GMA 3100 e pesa 1.25 Kg. Ambos são equipados com a tecnologia “Super Hybrid Engine”, que monitora os padrões de uso da máquina e ajusta dinamicamente as configurações de energia, garantindo economia nos momentos de menor atividade e desempenho quando necessário.

Segundo a ASUS, o sistema pode “ampliar a autonomia da bateria entre 35% e 70% em comparação a máquinas com a mesma configuração, mas sem esta tecnologia, e ainda assim permite aos usuários aumentar o desempenho de seus sistemas em até 23%”. Os notebooks de bambu devem chegar ao mercado nacional por volta do final deste ano, início do ano que vem. Os preços ainda não foram definidos.

Outra máquina interessante lançada pela ASUS recentemente (no exterior) é o ultraportátil S101, apelidado pela imprensa de “Eee PC de luxo”. Com visual sofisticado, a máquina chamou a atenção por suas características físicas: peso de 1 kg e dimensões de 26,4  x 18  x 2.5 cm, que o tornam menor (exceto na espessura) e mais leve que o Macbook Air, o ultraportátil do momento. Mas a configuração é típica da série Eee, com processador Intel Atom, 1 GB de RAM, HD de 30 GB (ou SSD de 16, 32 ou 64 GB), monitor LCD widescreen de 10 polegadas (1024 x 600 pixels), leitor de cartões (4-em-1) e webcam embutida. 

O acabamento, com direito a pintura perolizada, está disponível nas cores marrom, champagne ou grafite. Para arrematar o quesito elegância, a ASUS incluiu cristais na dobradiça entre o monitor e o resto do gabinete. Um luxo só. O preço, lá fora, é mais alto que o de outras máquinas de sua categoria, mas não ultrajante: US$ 700. Ainda não há informações sobre um eventual lançamento no Brasil.

Autor: - Categoria(s): hardware, noticia Tags: , , , , ,
14/10/2008 - 18:09

Apple fala sobre os novos MacBooks

Compartilhe: Twitter

Após o evento de hoje, quando a Apple anunciou os tão esperados novos MacBooks, tive a oportunidade de conversar durante alguns minutos, por telefone, com Fábio Ribeiro, engenheiro de sistemas da empresa. Aproveitei o papo para esclarecer algumas dúvidas quanto aos novos produtos, e compartilho aqui as respostas:

O novo Apple LED Cinema Display (com tela de 24 polegadas e resolução de 1920×1200 pixels, mais que “Full HD“) foi projetado, essencialmente, como uma “docking station” para os novos portáteis. Um cabo com três conectores (vídeo, USB e alimentação) liga o monitor ao portátil. O monitor tem três portas USB, uma câmera iSight, microfone e caixas de som embutidas. Basta adicionar um teclado e mouse sem fios e você tem um “iMac” instantâneo. Fábio não soube me dizer se os MacBooks podem ser usados com o novo monitor com a tampa fechada. Sei que é estranho, mas até esta manhã isto era um recurso exclusivo dos MacBook Pro. E qual a utilidade? Economizar espaço na mesa, claro.

O MacBook Air ganhou mais espaço em disco (HD de 120 GB ou SSD de 128 GB), processador de vídeo mais potente (NVIDIA GeForce 9400M), mas não tem o novo trackpad de vidro. Entretanto, deve-se mencionar que o Air já tem, desde o primeiro modelo, um trackpad com recursos parecidos: maior que o “normal” e capaz de reconhecer múltiplos toques (como nos novos modelos). Só falta o “glamour” do vidro mesmo.

Peso: graças ao processo de produção batizado de Unibody, em que o gabinete é literalmente “esculpido” a partir de um bloco de alumínio, os novos MacBooks são mais leves que a geração anterior, 200 gramas mais leves para ser exato. Também são mais finos, com apenas 2.4 cm de espessura. Falando no Unibody, a Apple tem em seu site um vídeo muito interessante detalhando o processo, da entrada dos gigantescos linguotes de alumínio na máquina aos toques finais no gabinete, feitos a laser. Imperdível.

Tanto os MacBook quanto os MacBook Pro tem um novo conector para ligação a monitores externos, uma versão miniaturizada do padrão DisplayPort. Ele tem “banda” suficiente para controlar até mesmo os monitores de 30 polegadas da Apple, coisa impossível numa conexão HDMI, por exemplo. E como ligar um MacBook com DisplayPort a um monitor mais antigo? Com adaptadores, claro. A Apple vende, separadamente, adaptadores de Mini-DisplayPort para VGA ou DVI. Outras empresas podem oferecer adaptadores para conexão a equipamentos com entrada HDMI (como TVs de alta definição).

Para quem reclama da bateria não removível no iPhone (oi, chamou?): trocar a bateria nos novos MacBook e MacBook Pro é fácil, basta pressionar algumas travas na parte de baixo e levantar uma tampa. De quebra, você tem acesso fácil ao HD logo ao lado, e com mais dois parafusos acesso aos pentes de memória. Com isso, ficou muito mais fácil fazer um upgrade nas máquinas.

Infelizmente, a Apple não soube informar quando estas máquinas chegam ao Brasil, nem o preço que será praticado aqui. A julgar pelo que aconteceu no passado, distribuidoras como a GreenMax devem trazer os novos modelos para cá antes da Apple Brasil. Vou ficar de olho.

Autor: - Categoria(s): evento, hardware, noticia Tags: , , , , ,
13/10/2008 - 15:32

Novos MacBooks a caminho

Compartilhe: Twitter

Como diz um amigo, “a Apple já não é mais a mesma”. Se há pouco mais de um ano ela defendia informações sobre seus novos produtos com unhas e dentes, soltando sua equipe de advogados treinados armados com ameças legais em cima de qualquer site que se atrevesse a divulgar um rumor ou foto borrada sobre um novo Mac ou iPod, de uns tempos para cá ela adotou uma postura de “relaxe e aproveite a propaganda gratuita”. Somando as peças do quebra-cabeças espalhadas em vários cantos da internet, dá pra saber exatamente o que vai ser lançado antes mesmo de Steve Jobs sair de casa rumo ao centro de convenções.

O “evento do dia 14 de Outubro” (amanhã), sobre o qual se especulava há algumas semanas, é fato confirmado. Imagens dos convites circulam pela internet há dias, com vários jornalistas tendo recebido suas cópias. Curiosamente, até eu fui convidado (por telefone) a participar (é incomum a Apple chamar a mídia internacional), mas infelizmente não estou sequer perto de San Francisco.

A foto do convite mostra algo que, sem dúvida, é um MacBook. Uma análise da imagem, baseada no tamanho do logo da Apple que aparece no que seria a “tampa” da máquina, indica um modelo de 13 polegadas. Fotos publicadas em um site chinês (e republicadas em vários outros) mostram a parte de cima da carcaça de alumínio de duas máquinas, que seriam um MacBook e um MacBook Pro. Se os rumores se confirmarem (e parecem bastante convincentes), ambas as linhas passarão a compartilhar o mesmo design. Ainda de acordo com as fotos, os MacBooks perdem a porta FireWire (muito usada para conexão a equipamentos de vídeo), que passa a ser exclusividade da linha “Pro”. 

Kevin Rose, co-fundador do Digg, diz que os novos MacBooks terão drives Blu-ray, o que faz um certo sentido (e o cara tem acertado os rumores ultimamente, o mais recente foram os novos iPod Nano). Já sites como o Apple Insider afirmam que os novos notebooks serão equipados com chipsets da nVidia, o que deve dar uma “forcinha” no desempenho gráfico (em comparação com os atuais chipsets Intel) e, de brinde, daria às máquinas a capacidade de reproduzir de Blu-ray com aceleração por hardware, para melhor desempenho. Lá no Gizmodo, um post mostra o que seria uma listagem de preços interna da rede de lojas BestBuy, com códigos de produto para seis modelos, de um MacBook “básico” com tela de 13 polegadas por US$ 1.099,99 até um modelo “topo de linha” com tela de 17 polegadas por US$ 2.799,99. Se for verdade, isto derruba os rumores de um MacBook barato por cerca de US$ 800. 

E o que mais? O povo do MacSoda diz que também veremos uma atualização dos pacotes de aplicativos iLife e iWork. Ambos foram atualizados pela última vez em agosto de 2007, quando as grandes novidades foram a planilha de cálculo Numbers (no iWork) e o novo iMovie (no iLife). 

Todos estes rumores me parecem bastante consistentes, mas uma coisinha ainda fica me incomodando aqui atrás da orelha: nada do que foi descoberto soa bom o suficiente para “casar” com o rumor do “The Brick“, o produto “bombástico” que a Apple estaria desenvolvendo. Será que teremos um “One More Thing” no final da palestra?

Autor: - Categoria(s): evento, noticia Tags: , , , ,
Voltar ao topo